Av. Ana Costa, 146 cj. 809 - Vila Mathias Santos - SP

A importância das placas de sinalização nos condomínios

04 dezembro

A importância das placas de sinalização nos condomínios

Categoria: Notícias

Placas de sinalização também são itens de segurança imprescindíveis para os condomínios e a utilização de todas elas não é um exagero e isso é uma proteção para o morador, mas devem ser utilizadas de forma estratégica e eficiente, para não poluir o ambiente e perder a relevância. Em alguns casos elas são indispensáveis, como no caso de moradores idosos, gestantes, com limitações ou até mesmo deficientes. 

É importante que o síndico esteja atento a todas as placas obrigatórias que devem ser instaladas no condomínio, caso contrário pode ser penalizado. Pois elas possuem o papel de informar os acessos adaptados e os perigos iminentes. É através delas que os condôminos serão direcionados em casos de risco, por exemplo, em casos de incêndio, então o síndico deve cuidar e manter sua manutenção para que elas estejam sempre em boas condições.

As placas possuem o objetivo de sinalizar de forma clara, ágil e se destacar no local onde está instalada, com informações de perigo, alertas, proibição, entre outros. Elas também possuem o objetivo de auxiliar nas ações que os moradores precisam realizar em momentos de risco, por isso também são usadas para indicar equipamento de combate a incêndios.

Quais as placas que devem ser prioridade para os síndicos?

Placas contra incêndio – como já destacamos, ter um ambiente bem sinalizado pode facilitar as ações e reações dos moradores em um momento de risco. Por isso as placas de sinalização contra incêndio são as mais importantes, além de serem obrigatórias, sem ela o condomínio fica sem o Atestado de Vistoria do Corpo de Bombeiro (AVCB), que é a avaliação do corpo de bombeiro. É com esse documento que o condomínio atesta a sua estabilidade.

O síndicos não precisam se assustar, pois o investimento para aquisição das placas são relativamente baixos e pode ser divida em duas partes:

  1. A aquisição de placas que indicam proibições e alertas, que ajudaram a localizar equipamento de segurança,  evitar incêndios e salvamentos, que são as placas de proibido fumar, acender fogo próximo a regiões de gás e sinalização indicando os extintores.
  2. Já nesta fase os síndicos podem instalar placas que complementarão as de obrigatoriedade, que são sinalizações adicionais como rotas de saída e áreas de refúgio.

Além das placas citadas, outras placas que não são obrigatórias podem ser instaladas no condomínio caso o síndico identifique uma situação de risco iminente e que a sinalização ajudará na segurança do morador.

O sistema elétrico do condomínio também necessita de uma atenção especial dos síndicos, pois podem gerar grandes riscos aos moradores. As sinalizações devem ser instaladas principalmente nos quadros de luz, e é importante que seja informado o risco do manuseamento nas fiações sem o acompanhamento de um profissional.

E não menos importante, são as sinalizações de acessibilidade que podem ajudar pessoas que têm deficiência a se deslocarem e circular no condomínio, em segurança. As placas de acessibilidade também devem ser instaladas nas áreas comuns, oferecendo ao morador ou visitante a possibilidade de circular com autonomia por todo o condomínio. 

Fonte adaptada: Sites SíndicoNet e Grupo Software

Por Inspetor.com